sábado, 15 de janeiro de 2011

WHY


Porque o telefone toca como se estivesse numa cápsula em que nada se ouve, em que ninguém lhe toca. Olho para trás tantas vezes, e a única coisa que vejo é um túnel vazio e escuro, um mundo tão meu e mesmo assim tão desprovido das palavras que eu preciso de ouvir, das respostas que preciso que me forneçam, porque sozinha não sou capaz de as descobrir.
Um sorriso nem sempre é um sorriso, é uma lágrima. Uma palavra de ânimo dita aos outros simplesmente encobre a mesma palavra que preciso de ouvir.
O nevoeiro insiste em encobrir uma visão já em si turvada por todos os pensamentos que me preenchem, e eu não te vejo, estás tão longe, ou secalhar nem sequer lá estás, e isso custa, custa muito.
Por favor, não quero que os outros me levem, de cada vez que o ouço magoo-me, rio, mas é como dar mais um passo atrás em tudo.

E no final de tudo, olho-me ao espelho e vejo quão egoísta e egocêntrica sou, e por vezes não me reconheço, ou tento não me reconhecer.


1 comentário:

FO ( um nome enorme) disse...

Sinceramente acho que devias começar a mudar a impressão que tens de ti nos gostamos bastante de ti e se quiseres respostas a perguntas eu apenas preciso de descobrir quais são elas e dizer-te!! (ou fazemos trabalho de grupo)